Druam
"Druam" - Novo livro de Nelson Job

“Druam” é o primeiro romance de Nelson Job, pesquisador transdisciplinar, doutor pela HCTE/UFRJ, psicólogo, criador dos transaberes e autor dos livros “Vórtex: modulações na Unidade Dinâmica” e “Confluências entre magia, filosofia, ciência e arte: a Ontologia Onírica”.

Druam
Transaberes em ressonância: Tim Ingold - Mundo sem Objetos

Tim Ingold é um dos maiores antropólogos vivos, autor de livros como “Estar vivo” e “Antropologia, para que serve?”, em que é cunhada sua famosa frase: “Antropologia, na minha definição, é filosofia com gente dentro.” Ingold é um dos autores que mais ressoam com os transaberes, nosso campo experimental e conceitual transdisciplinar na vida.

Artigos

Lançamento de “Druam”

Convido para o coquetel de lançamento do meu romance “Druam”, na Travessa de Botafogo. Vocês estão prontos para diluir a barreira vibracional? SINOPSE: Com nanobots no corpo e vivendo num mundo em que são comuns manipulações genéticas, Inteligência Artificial consciente e integrada, Governo único, controle populacional, eventos virtuais com avatares diversos, alienígenas telepatas atemporais e…

Artigos

Manifesto Sensus

pela Egrégora Vibracional Sentimos Apreendemos Percebemos Ressoamos Co(s)-movemos Aqui e agora, nada nos escapa, ainda que a Consciência tenha níveis. Tudo é passível de sentido, de sensação, do sensório, mas é preciso dar precisão ao sensório. Tudo, até então, é da (des)ordem do sensível; no entanto, o sensível pode se apresentar de modo muito sutil,…

Artigos

Adeus ao controle

como dançar sutilmente a liberdade em uma ecologia das ressonâncias O corpo não pode interromper o espaço.CORPO – inlocalizável insituávelO corpo não pode interromper o tempo.(Mais magro que o instante mais mínimo)Corpo – inexistentee INSITUÁVELNão interrompe os Velhos.(Má educação: interromper os Velhos)Dançarino subtil: mais Magro que o instante mais mínimo. Gonçalo M. Tavares Uma sucessão de…

Artigos

Íntima co(s)micidade

Algum dia ele faria seu chamado,quando as estrelas estiverem prontas,e o culto secreto estaria sempre esperando para libertá-lo.H. P. Lovecraft Nós, à luz dos transaberes (Job, 2020), estamos há alguns anos nos empenhando em confluir com consistência a filosofia da diferença de Gilles Deleuze, a física moderna, a mística (sobretudo o hermetismo e o Advaita…

Artigos

Slasher redivivo

VÓRTEX ENQUANTO PALIMPSESTO enfocinharemos pelos halls das festasconstituindo um estado de feras e classeonde tudo isso morre tudo isto pó tudo vindoacendendo as mais secretas cidades.(…)Sou deusquando festejo no corpoesta evidência. Raquel Nobre Guerra Nos últimos anos, percebe-se uma nova incidência de filmes de terror, com destaque para o gênero slasher: recentemente estreou direto na…

Artigos

Insurreição vibracional

A insurreição vibracional prescinde de propósito, de bandeiras, de estatuto, de manifestos. A insurreição vibracional somente se propõe a desreferencializar. Toda a referencialização, mesmo que linguística, biológica ou sexual, vai traçar eixos cartesianos para o poder “localizar o inimigo”. A desreferencialização impossibilita o vórtex tornar-se alvo. Quanto mais desreferencialização, mais liberdade. Em outras palavras, na…

Newsletter

Inscreva-se para receber novidade por email.

O que são os Transaberes

Os transaberes são um campo conceitual e experimental, criados pelo psicólogo e pesquisador transdisciplinar Nelson Job, que realizam confluências entre filosofia, ciência, mística e arte aplicadas à vida. Os transaberes implicam em uma intimidade, liberdade e alegria cósmicas.

Image
Artigos | Os Transaberes

(i)Manifesto Transaberes

uma disciplina é um conhecimento aprisionado em uma taxonomia qualquer “Oh, dia, levanta! Os átomos dançam,As almas, loucas de êxtase dançam.A abóbada celeste, por causa deste Ser, dança,Ao ouvido te direi aonde a leva sua dança.” “À noite, pedi a um velho sábioque me contasse todos os segredos do universo.Ele murmurou lentamente em meu ouvido:–…

Artigos | Os Transaberes

poestÉticaos

Adeus ao método.Adeus ao impermeável.Adeus ao absoluto.adeus ao imutável.Adeus à filiação.Adeus à consequência.Adeus à centralidade. Cada um tem seu jeito de estragar a poética.Cada encontro, um devir-pororoca. A deus, um apre(e)nderA nós, um contagiarA mim, um ressoarAo vórtex, uma vertigemÀ linha, uma precisãoÀ expressão, um sair ainda mais de siÀ modulação, uma gargalhadaAo espaço-tempo, aqui…