Adeus ao controle

como dançar sutilmente a liberdade em uma ecologia das ressonâncias O corpo não pode interromper o espaço.CORPO – inlocalizável insituávelO corpo não pode interromper o tempo.(Mais magro que o instante mais mínimo)Corpo – inexistentee INSITUÁVELNão interrompe os Velhos.(Má educação: interromper os Velhos)Dançarino subtil: mais Magro que o instante mais mínimo. Gonçalo M. Tavares Uma sucessão de…

|

(i)Manifesto Transaberes

uma disciplina é um conhecimento aprisionado em uma taxonomia qualquer “Oh, dia, levanta! Os átomos dançam,As almas, loucas de êxtase dançam.A abóbada celeste, por causa deste Ser, dança,Ao ouvido te direi aonde a leva sua dança.” “À noite, pedi a um velho sábioque me contasse todos os segredos do universo.Ele murmurou lentamente em meu ouvido:–…

|

poestÉticaos

Adeus ao método.Adeus ao impermeável.Adeus ao absoluto.adeus ao imutável.Adeus à filiação.Adeus à consequência.Adeus à centralidade. Cada um tem seu jeito de estragar a poética.Cada encontro, um devir-pororoca. A deus, um apre(e)nderA nós, um contagiarA mim, um ressoarAo vórtex, uma vertigemÀ linha, uma precisãoÀ expressão, um sair ainda mais de siÀ modulação, uma gargalhadaAo espaço-tempo, aqui…